terça-feira, 28 de abril de 2009

Gaetana - Giusy Ferreri (2008)


Quando ouvi a primeira música dessa cantora, pensei logo: Amy Winehouse em italiano??? até gostei da música "Non Ti Scordar Mai di Me", mas confesso que era chatinho ficar ouvindo uma cantora e achando que é outra, mesmo sabendo que não é. Por essa razão, fiquei com o pé atrás com relação a ela. Isso até ouvir "Stai Fermo Lì" na RadioItalia. Foi o suficiente para dar à cantora uma segunda chance e conhecer o primeiro cd dela, chamado “Gaetana”. Antes desse, tinha saído apenas um album especial com seis músicas. Tá, eu ouvi. E não me arrependi nem um pouco! O disco é muito bom. Acho que o fato de Giusy ter virado a queridinha de Tiziano Ferro ajudou e muito. Ele produziu o álbum e compôs, sozinho ou em parceria, seis das treze músicas, além de participar da maravilhosa canção que abre o álbum, “L’Amore e Basta!”. Quem gosta do Tiziano vai reconhecer o estilo dele nessa música. Eu simplesmente me encantei por tudo nela, principalmente pelo refrão: “Ed ogni risposta la so solo io, e non cambierò con il tempo che passa, perché per me conta solo l’amore e basta!”*. Depois dessa pérola, vem “Novembre”. Hum... dessa não sei se gosto ou desgosto. Preciso ouvir mais algumas mil vezes até decidir. Pulemos.

“Stai Fermo Lì”, a música que me fez ouvir o disco. Muito boa, continuo gostando dela, mas tem coisa melhor no disco! Logo depois, vem “Non Ti Scordar di Me”, que levou Giusy ao sucesso, e que é onde ela mais se parece com Amy. Talvez seja proposital essa semelhança... sei lá, talvez a ideia fosse lançar a “Amy italiana”. Mas aí apareceu Tiziano Ferro para salvar um talento de virar apenas uma cópia barata.

A música seguinte é “Aria di Vita”, que chega melancólica, quebrando um pouco o clima da anterior, mas eu gosto. Acho que mais que melancolia, tem um ressentimento com algo, uma tristeza inexplicável, sabe? É disso que eu gosto na música. E no meio tem uns assovios que se adequam ao clima denso que a envolve. Acho isso legalzão, juro. Fora os palavrões! Ou melhor, o palavrão, nada demais, apenas um “mondo di merda”. Não vai chocar as criancinhas.

“Passione Positiva” me lembra alguma música que eu não sei qual, talvez seja até alguma do Tiziano Ferro, mas nem importa, não gosto muito dela. Deixemos para lá porque a próxima é
“La Scala”, outra das minhas preferidas. É uma versão de uma música em inglês, composta para ela, por Linda Perry (ex-vocalista do "4 Non Blondes"), e adaptada ao italiano por Tiziano Ferro. Aliás, essa é a nova música de trabalho de Giusy. O banner de divulgação no site oficial é breguíssimo, colocaram um brilhinho no olho dela... Socorro! Mas eu nem devia me assustar, ela é meio breguinha mesmo (só no estilo de se vestir, não na música).

Agora vem “Pensieri”, outra que me agradou, mas eu amei mesmo foi “In Assenza”. A melhor, depois de “L’Amore e Basta”. “Il sapore de un’altro no” costumo pular. Não fui com a cara. “Cuore Assente”, outra composição da tal Linda Perry, é ótima. O nome original é “The La La La Song” e o refrão é mesmo só um “la la la”, mas vale muitíssimo a pena ouvir tudo até chegar a ela.

“Piove” é outra boa canção, composta pela própria Giusy, que também compôs “In Assenza”, “Pensieri” e “Il Party”. Esta última é uma bonus track que fecha o disco. Uma canção mais agitadinha que, na minha opinião, só virou bonus porque destoa do estilo das outras músicas. Divertida. E só.
Para concluir, quando o disco foi lançado eu fiquei me perguntando “mas por que raios se chama Gaetana? Ela é lésbica e a namorada dela tem esse nome? Ou Gaetana é o nome de sua mãe?”. Aí, pesquisando, descobri que a Giusy, na verdade, se chama Giuseppa Gaetana Ferreri, e em casa, costumam chamá-la só de Gaetana, e que ela tem esse nome por causa da avó. Ah, tá! Entendi!



Melhor(es) música(s): L'Amore e Basta, Stai Fermo Lì, Aria di Vita, La Scala
Pior(es) Música(s): Passione Positiva, Il Sapore di un altro no
Nota: 7

Site oficial de Giusy Ferreri
Canal oficial no Youtube

*E só eu sei as respostas, e não mudarei com o tempo, porque para mim conta só o amor e basta!

Um comentário:

josias porciùncula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.