terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sanremo 2011 - Impressões finais

A impressão final que temos da 61ª edição do Festival della Canzone Italiana di Sanremo é que esta foi uma das mais fracas edições dos últimos anos. Disse que a 60ª edição tinha sido morna, bom esta está mais para fria mesmo.
Bom, continuando de onde parei no post anterior sobre o evento, na terceira noite houve a classificação de mais dois jovens para a final da categoria: Micaela e Roberto Amadè. Assim, a final foi entre: Serena Abrami, Raphael Gualazzi, Micaela e Roberto Amadè. Surpreendentemente, Serena Abrami ficou na quarta posição e parece até mesmo ela ficou surpresa. O terceiro lugar ficou com Roberto Amadè, e Micaela com o segundo. O vencedor foi Raphael Gualazzi e será ele que representará a Itália no Eurovision*. E não por ter vencido a categoria, a seleção foi a parte. Eu e a Bruna já comentávamos que preferiríamos uma vitória da Micaela, para dar mais visibilidade à jovem cantora e de certa forma ser uma garantia que a cantora possa trilhar uma boa carreira. Afinal, injustiças como a da Valentina Giovagnini, esperamos que não se repitam.
Sobre o vencedor, antes mesmo do festival começar mencionavam Raphael Gualazzi como a versão masculina da Nina Zilli. Não se pode dizer que seja algo sem fundamento, mas que as desafinadas que o rapaz cometeu na apresentação da final dos Giovani me fazem discordar. Além disso, falta uma dose (e não pequena) de confiança para o rapaz, e logo logo, Eurovision está aí!

Sobre os concorrentes da categoria Artisti...
Como já era esperado foram repescados Anna Tatangelo e Al Bano. Contudo a maioria das apostas não previram o resultado final: Giusy Ferreri, Nathalie e Anna Tatangelo fora das três primeiras posições. Confesso que eu mesma achava que esse ano a vitória seria da Tatangelo. A única aposta que se mostrou correta foi o da parceria entre o grupo Modà e a cantora Emma, que ficou com a segunda posição. E ainda acho que foi mais por mérito dos artistas, afinal gosto muito de ambos, mas Arriverà é uma música bem fraca. Aliás, não posso deixar de comentar que a versão com Francesco Renga, especialmente no refrão, deu outra cara, muito melhor diga-se de passagem, para a música. Aliás, que falta faz cantores de "calibre" como Renga nesse festival.
Al Bano ficou com a terceira posição. Sinceramente, até que gostei! Al Bano, ao contrário de muitos cantores da antiga geração, continua com uma voz impecável, a música também poderia ser melhor, mas a intepretação é linda.
E a vitória, posso até dizer um pouco inesperada, ficou com Roberto Vecchioni que foi um dos poucos a ter uma música realmente boa, então não se pode dizer que foi injusta. O resumo de tudo é que faltaram "letras" boas nessa edição, o festival da música italiana tinha artistas que brilhavam muito mais do que as suas músicas, e particularmente considero que esse foi o principal problema do evento.
Pois bem, agora resta esperar a próxima edição!

*Dica do blog Música Italiana: Para ficar por dentro de TUDO (tudo mesmo!) que está relacionado ao Eurovision Song Contest visite www.janelaesc.com

6 comentários:

Kuke disse...

Sou fã da banda Modà,e estava torcendo para eles vencerem, até fiquei triste pelo segundo lugar, mas hoje deixando o lado de fã de lado, e analisando a musica e a apresentação de Roberto, digo, que finalmente San Remo teve um poeta vencedor, que a muitos anos não se tinha, merecido. A musica dele é sensacional, e ele cantou com o coração.

Kuke disse...

Sou fã da banda Modà,e estava torcendo para eles vencerem, até fiquei triste pelo segundo lugar, mas hoje deixando o lado de fã de lado, e analisando a musica e a apresentação de Roberto, digo, que finalmente San Remo teve um poeta vencedor, que a muitos anos não se tinha, merecido. A musica dele é sensacional, e ele cantou com o coração.

Thay disse...

Oi, Kuke! Também admiro muito o trabalho do Modà, aliás sempre pensei que eles se apresentarem sem a Emma poderia ser melhor para eles, mas enfim. Sim, nesse ponto (da escolha do vencedor) o SR2011 foi melhor que o SR09 e SR10, sem dúvidas!

Bruna / Chiisana Hana disse...

Não fiquei nem feliz nem triste pelo Vecchioni, mas se fosse para torcer por algum finalista, torceria pelo Al Bano, que tem a melhor voz dentre os Artisti. Não conhecia o Modà, e detesto essa Emma, mas concordo com o que a Thay disse: Renga HUMILHOU, fez a música melhorar muito.
Sobre os Giovani, que decepção esse Raphael ganhar. Achei o rapaz um péssimo cantor. Para mim, esse teria que ser o Festival da Micaela.

Andréa Luizetti disse...

sou prod. musical ha 19 anos e moro na italia hà 3... se vc tà falando q é fraca foi pq nao acompanhou a o do ano passado mesmo, com direito de protesto do publico e orquestra! Esse ano boa em confronto a anterior, o ganhador de revelacao foi bom no quisito musica voz deixa pra là, mas mesmo assim depois disso tà rolando muito o seu Jazz nas radinhos viu, em relacao ao 1o dos veteranos ganhou a geraçao e ponto, sim apesar de uma musica e letra otima, mas discordo que Arrivera seja fraca; apresetançao, musica, arranjo, letra eram otimos pow... a musica jà deu no saco nas fm's inclusive! Al Bano tem 1 boa voz e basta, nao era de peso... però La Crus Io confesso e Yanes de Davide eram fantasticas juntamente com Arrivera! Scusa!

Thay disse...

Olá, Andréa!
Acompanhei sim, o Sanremo 2010, assim como já acompanhei, pelo menos, os últimos cinco. Sobre o episódio do protesto do público e da orquestra, todo mundo que acompanhou, mesmo que superficialmente o Sanremo, ficou sabendo. Aliás, até comentei aqui no blog: http://musicaita.blogspot.com/2010/02/festival-di-sanremo-2010.html
Concordo que esse ano foi bom em relação ao anterior, mas como nós mesmo concordamos que o anterior foi fraco, ser melhor do que ser fraco não significa necessariamente ser bom. Eu mesma já vi Sanremos muito melhores.
Sobre o Raphael Gualazzi... Acredito que a categoria Giovani do Sanremo é acima de tudo um vitrine de novos cantores, você, como produtora musical, deve saber isso melhor do que muita gente. Assim, se estão lá cantores que buscam que agradar o público o mínimo que eu espero é que cantem bem. Por isso não consigo "deixar prá lá" o fato de Gualazzi ter pecado e muito na parte vocal. Sei que a música "Follia d'amore" está tocando muito nas rádios, mas tocar nas rádios, seja no Brasil, na Itália ou em qualquer lugar do mundo, quer dizer que a música agrada um número considerável de pessoas, e para isso não precisa ser realmente boa.
Concordo realmente que no caso do Vecchioni ganhou a geração e não acho isso bom. Posso ser um tanto utópica, mas gostaria muito de ver um cenário musical sem rótulos, sem rótulo geração Amici, X-Factor, ou qualquer outra. Por isso, uma vitória para simples reafirmação de uma geração de cantores não me agrada.
Considerando os singles antecedentes do Modà, dos quais também já falei no blog, acho Arriverà sim fraca. E reitero que a música na versão só do Modà é muito melhor, tanto que se fosse só a interpretação do Kekko gostaria que a música tivesse conquistado o primeiro lugar.
Concordamos novamente com Al Bano, é uma ótima voz, mas a música poderia ser melhor.
La Crus não me conquistou, por outro lado gostei bastante de Yanez do Van de Sfroos, inclusive o dueto com a Irene F. Mas a partir daí as divergências serão apenas no quesito de gosto.
Não precisa se desculpar Andréa, todos os leitores do blog têm igual direito de expressar sua opinião.
Abraço!